Estigmatinos em Santa Cruz parte 5

Pe Jorge Luiz Moura de Oliveira, CSS

(Em memória)

Nascimento: Rio de Janeiro, RJ – 14.8.1958

Profissão Perpétua: 23.01.1991

Ordenação: Rio de Janeiro – 01.02.1992 – Paróquia Nossa Senhora da Conceição – Santa Cruz

Primeira Missa: 02/02/1992 – Paróquia Nossa Senhora da Conceição – Santa Cruz

Falecimento: Campinas – 15.04.2012

Idade: 53 anos / Província: Santa Cruz

 

“No dia 15 de abril (domingo), nosso confrade, Pe. Jorge, voltou à Casa do Pai, após alguns dias de internamento na UTI do Hospital da UNICCAMP (Campinas). Pe. Jorge nasceu no Rio de Janeiro-RJ, aos 14 de agosto de 1958, filho de Manoel e Gilcinéia. Após acompanhamento vocacional, realizado pelo Pe. Luciano Dal Zoppo, ingressou em nossa Casa de Formação (Chácara do Vovô-Campinas) aos 20 de fevereiro de 1983, com 25 anos de idade, para frequentar o curso de Filosofia na Pontifícia Universidade Católica de Campinas. Terminado o curso, foi admitido, na Congregação, como Postulante, Noviço e Professo, emitindo os Votos Perpétuos aos 23 de janeiro de 1991, em Campinas. Após o curso de Teologia, realizado na Pontifícia Faculdade de Teologia Nossa Senhora da Assunção (São Paulo-Capital), foi ordenado sacerdote a 01 de fevereiro de 1992, na Paróquia Nossa Senhora da Conceição, em Santa Cruz-RJ, pela imposição das mãos de Dom Moacyr José Vitti, então Bispo Auxiliar de Curitiba-PR.

De 1992 a 1996, trabalhou em Ituaçu-BA, sobressaindo pelo seu desvelo e entusiasmo. Em 1997-2000, auxiliou as comunidades estigmatinas de Santa Cruz-RJ, Barretos e São Caetano do Sul. Nos anos de 2001 a 2006, exerceu o cargo de Formador de nossos estudantes do Propedêutico, em Ribeirão Preto. Em 2007, passou a ser Formador dos professos, estudantes de Teologia, em São Caetano do Sul. Daí, seguiu para a Paróquia Nossa Senhora do Bom Conselho (Moóca-São Paulo-Capital), onde, em 2008-2009, se dedicou com esmero e zelo ao atendimento dos fiéis e aos estudos.

Finalmente, a partir de 2010, assumiu o cargo de Pároco da Paróquia São Benedito (Campinas), onde vinha desenvolvendo um trabalho muito empenhado quer na área das reformas da igreja e salas adjacentes, quer na execução de um plano de pastoral mais atualizado. Em seu

currículo acadêmico consta que Pe. Jorge recebeu os títulos de Mestrado e Doutorado em Direito Canônico no Instituto de Direito Canônico, incorporado à Pontifícia Faculdade de Teologia Nossa Senhora da Assunção (São Paulo-Capital), e à Pontifícia Universidade Lateranense (Roma-Itália). Trabalhou, ainda, no Tribunal Eclesiástico de São Paulo.

Embora, de vez em quando, sua saúde vinha tendo momentos de declínio, todavia sempre os superou, empenhando-se em seus trabalhos com persistência e disponibilidade.

Aliás, essas duas características (persistência – disponibilidade), formavam o perfil de seu ser – religioso estigmatino, em consonância com a vida e o espírito de São Gaspar Bertoni, Fundador da Congregação Estigmatina, a quem Pe. Jorge amava e procurava imitar.

Num desses momentos de declínio da saúde, no final

de março de 2012, viajando de Ribeirão Preto para Campinas, sentiu-se mal e foi hospitalizado em Pirassununga-SP. Em seguida, como a crise perdurou, foi levado de ambulância para o Hospital da UNICCAMP (Campinas) e internado, de imediato, na UTI. Tudo foi feito pelos médicos, para a recuperação de Pe. Jorge, mas, 15 dias depois, a 15 de abril, veio a falecer com 54 anos de idade, por “falência múltipla dos órgãos”.

O velório foi na igreja da Paróquia São Benedito e aí, às 15hs., celebrada Missa de corpo presente, com a participação de muitos confrades e estudantes estigmatinos, além da igreja estar lotada pelos seus paroquianos, perplexos e angustiados pelo desenlace. Foi sepultado no Cemitério da Saudade (Campinas), no jazigo da Província Santa Cruz. Descanse em paz!

 

Os comentários estão desativados.