Memoria De Nossa Senhora Rainha

Memoria De Nossa Senhora Rainha

Hoje a Igreja celebra a memória litúrgica de Nossa Senhora Rainha, celebração instituída aos 11/out/1954 pelo Papa Pio XII por meio da carta encíclica Ad Cæli Reginam.

O objeto da instituição dessa liturgia era enaltecer a devoção filial da Igreja à Maternidade Divina de Maria e a sua Realeza decorrente desta, num contexto em que, conforme sinaliza o documento, havia 4 anos (1950), fora definido o dogma da sua Assunção Gloriosa e, havia 100 anos incompletos (1854), fora definido o dogma da sua Imaculada Conceição. Sem contar que a data de promulgação da encíclica é aquela mesma da definição do dogma da Maternidade Divina de Maria, proclamado pelo Concílio de Éfeso em 431.

A data escolhida para sua celebração foi dia 31 de maio, encerrando assim festivamente o mês dedicado a Nossa Senhora. Todavia, com a reorganização do calendário litúrgico após o Concílio Vaticano II – empreendida pelo Beato Papa Paulo VI em 1969 através do motu próprio Mysterii paschalis -, cujo objetivo era dar-lhe um cunho cada vez mais cristológico, a festa de Nossa Senhora Rainha foi substituída pela da Visitação de Nossa Senhora a Isabel, sendo transferida com grau de memória para 22 de agosto, encerando assim a antiga oitava da Assunção, enaltecendo que, após ser gloriosamente assunta, Maria foi coroada no Céu como Rainha.

01/09/1950 Dogma da Assunção da Bem-Aventurada Virgem Maria aos Céus

Sua Santidade o Papa Pio XII

Em solene Liturgia celebrada a 1º de novembro de 1950, proclama a definição do Dogma da Assunção da Bem-Aventurada Virgem Maria aos Céus.
* (…) pronunciamos, declaramos e definimos ser dogma divinamente revelado que: a imaculada Mãe de Deus, a sempre virgem Maria, terminado o curso da vida terrestre, foi assunta em corpo e alma à glória celestial.* (Papa Pio XII, const. apostólica Munificentissimus Deus, n.44, 1º de novembro de 1950)

Após 12 anos, O sino volta a tocar em Santa Cruz

Evangelização ao soar do sino

Hoje 18/08/2017, às exatas 12h, O sino da Paróquia Matriz de Nossa Senhora da Conceição voltou a soar. Confortando os corações dos fiéis e àqueles que buscam santuário nestes tempos de insegurança pública e incerteza política e econômica. Ele é um grande convite à Eucaristia.

Padre Jorge Pereira Bispo

 

Em açao promovida pelo Padre Jorge Pereira Bispo ao decorrer dos últimos meses, vários eventos foram realizados em prol desta obra importantíssima buscando não só a tradição como a evangelização.

Nas palavras de nosso Pároco:

“Olá meus irmãos e minhas irmãs, é uma grande alegria nós podermos estar vivendo esta experiência em termos nosso sino de volta. Depois de 12 anos, depois que nosso sino foi furtado, nós temos agora a alegria de tê-lo de volta com essa colaboração de toda comunidade. Santa cruz é agora acordada com o nosso sino, onde nos temos a graça de usar a torre da paróquia para anunciarmos a alegria de termos um sino e os momentos celebrativos de nossa paróquia. Deus abençoe a todos.”

ANIVERSÁRIO DA CATEDRAL METROPOLITANA

FESTA LITÚRGICA DO ANIVERSÁRIO DA CATEDRAL METROPOLITANA

Hoje toda a Arquidiocese do Rio de Janeiro celebra a FESTA LITÚRGICA DO ANIVERSÁRIO DA CATEDRAL METROPOLITANA.
Inaugurada oficialmente a 16/nov/1976 com a solene trasladação da Cátedra arquiepiscopal e do Cabido Metropolitano da Antiga Sé do Carmo para o seu interior, a Catedral Metropolitana de São Sebastião do Rio de Janeiro foi solenemente dedicada pelo Emmo. Cardeal Eugênio Sales aos 15/ago/1979, solenidade da Assunção de Nossa Senhora.
Tendo em vista que atualmente, por solicitação da CNBB e concessão da Santa Sé, a Solenidade da Assunção de Nossa Senhora é transferida para o Domingo seguinte a 15/ago quando este não cai em domingo, na Arquidiocese do Rio, todavia, celebra-se o aniversário da Dedicação da Catedral Metropolitana em grau de solenidade na própria Catedral e em grau de festa em todas as demais igrejas da Arquidiocese.